LINHA DE APOIO PERMANENTE 24H
243 249 251 / 965 060 337

Anorexia

A anorexia nervosa, também simplesmente conhecida como anorexia, é um perturbação do comportamento alimentar que provoca no indivíduo tanto medo de ganhar peso e/ou gordura corporal que limitará gravemente a quantidade de comida que ingere. Por vezes, os anoréxicos também fazem exercício em excesso, numa tentativa de queimar as calorias que ingeriram, para não ganharem peso extra. Mesmo quando se desgastam fisicamente, e os outros os acham doentiamente magros, os anoréxicos ainda acham que os seus corpos são muito pesados e continuam a comer tão pouco quanto possível. Infelizmente, sem nutrientes suficientes para os alimentar, os órgãos internos de um anoréxico podem falhar, podendo daí resultar a morte.

Sinais de Anorexia

Raramente alguém anoréxico reconhece a sua perturbação alimentar e procura ajuda, portanto cabe muitas vezes a familiares e amigos que suspeitam de anorexia nervosa procurar ajuda de profissionais. Muitos dos sinais que indicam anorexia incluem:

.Contagem obsessiva de calorias;
. Saltar refeições;
. Brincar com a comida no prato em vez de comer;
. Esconder comida (num guardanapo, debaixo de uma travessa, etc.) para evitar comê-la;
. Mentir quanto a já ter comido, numa tentativa de evitar uma refeição;
. Ingerir apenas um determinado tipo de comida;
. Fazer exercício em excesso, particularmente depois de uma refeição, ou “para abrir o apetite”;
. Perda dramática de peso;
. Excessivo interesse em questões relacionadas com peso, imagem corporal e jejum;
. Vestir (para esconder o corpo) roupa larga ou disforme;
. Baixos níveis de energia;
. Doenças frequentes;
. Sono excessivo;
. Reduzido ou inexistente apetite sexual.

Diagnóstico da Anorexia

Um diagnóstico de anorexia só pode ser feito por um médico qualificado, habitualmente um psiquiatra. Para diagnosticar anorexia têm de surgir quatro critérios de diagnóstico. Os critérios padrão para o diagnóstico de anorexia incluem a recusa do indivíduo em manter um peso corporal apropriado para a sua altura e idade (normalmente 15% abaixo da média), um medo intenso de ficar “gordo” ou com excesso de peso, mesmo quando magríssimo, uma falta de auto-confiança relacionada com uma auto-imagem distorcida e a perda de períodos menstruais durante pelo menos três meses (obviamente não incluído no diagnóstico masculino).

Tratamento

Anoréxicos gravemente afectados ao nível do físico podem precisar de ser tratados num hospital residencial ou clínica e voltar a ganhar força antes de efectivamente iniciarem o tratamento do seu transtorno alimentar. Não há sistema ou cura reconhecida para a anorexia, mas os tratamentos podem incluir uma mistura de aconselhamento/terapia, aconselhamento familiar/terapia, terapia cognitivo-comportamental (para mudar o tipo de comida ingerida, bem como comportamentos alimentares e/ou tipo de exercício físico desenvolvido), o recurso a grupos de apoio ou terapia de grupo, e aconselhamento e planeamento nutricional. Raramente se utiliza medicação no tratamento da anorexia, a não ser que seja receitada para tratar condições associadas à depressão. A anorexia é uma perturbação alimentar comum mas altamente perigosa que pode ter efeitos duradouros na saúde física e mental do indivíduo. Muitos anoréxicos não reconhecem a sua perturbação alimentar como prejudicial, e menos ainda procuram diagnóstico e tratamento por sua iniciativa. Em vez disso, são muitas vezes a família e amigos que intervêm para procurar ajuda para a anorexia antes que algum dano irreversível ocorra.

 

Jogo Compulsivo

Nos últimos anos, os casos da dependência do Jogo (Casino, Lotaria, Slot Machines, Cartas, Bingo, Corridas, Apostas, incluindo jogos Online, e compra e venda de acções no mercado bolsista aumentaram bastante, com a proliferação e o acesso à Internet e as técnicas agressivas de marketing da indústria do Jogo.

Algumas pessoas com predisposição ao Jogo podem encarar esta actividade, como uma solução para os seus problemas financeiros.

Recebemos cada vez mais pedidos de ajuda, para situações dramáticas e famílias desesperadas.

Sabia que a probabilidade de sair prémio, no Jogo, é de um para 90 milhões?

 

Algumas situações de risco mais comuns:

. Jogar para evitar a solidão, depressão ou ansiedade.
. Jogar para “eliminar” o aborrecimento e /ou quebrar rotinas.
. Jogar relacionado com a gratificação, divertimento e excitação, após períodos intensos de stress, tensão e/ou evitar sentir dor/situações traumáticas do dia-a-dia.
. Jogar relacionado com o abuso de drogas lícitas, incluindo o álcool e/oufármacos, e drogas ilícitas (cocaína).
. Jogar relacionado com a perda de alguém significativo, divorcio, separação, desemprego.
. Jogar relacionado com a falta de recursos financeiros ou com recursos reduzidos e/ou pagamento de dívidas.
. Jogar associado à “sorte do principiante”. Após ganhar uma quantia significativa de dinheiro, nas primeiras apostas, querer prolongar a sensação intensa de vitória. No final, abandona a actividade do jogo, sem o dinheiro do prémio e/ou dinheiro do orçamento familiar.
. Jogar para recuperar o dinheiro perdido. Inicio das actividades ilícitas

Identifica problemas com actividades associadas ao Jogo? Considera que tem um problema na sua vida, associado e/ou agravado pelo Jogo?

Responda a este pequeno questionário:

- Alguma vez pensou em terminar/acabar com o Jogo?
- Alguma vez foi incomodado/a (confrontado/a) por alguém significativo (família, namorado/a, parceiro/a) sobre os seus hábitos e/ou consequências sobre o Jogo?
- Alguma vez se sentiu culpado/a relacionado com os hábitos e actividades associadas ao Jogo?
- Alguma vez aconteceu, perante um problema ou o acordar de manhã, o primeiro pensamento estar relacionado com os hábitos, efeitos ou comportamentos relacionados com o Jogo?

Se respondeu a SIM, a uma ou mais destas perguntas, contacte-nos!

Os nossos profissionais, estão disponíveis para prestar aconselhamento através do telefone. Ligue 808 200 480

 

Jogos Online – Crianças e Adolescentes
Sabia que Portugal apresenta uma das médias mais altas, em termos etárias, no uso de Internet, de acordo com os últimos dados do Kids Online?
Sabia que quase todas as crianças, com idades entre os nove e os 16 anos, têm acesso à Internet a partir de casa e mais dois terços (67%) estabelecem esse acesso a partir o seu quarto?
Sabia que segundo os últimos resultados do Kids Online, o uso prolongado da Internet já se reflectiu em 45% das crianças portuguesas?

Não dormir, não comer, não se sociabilizam, tentativas para reduzir o tempo online.

Sabia que 17% dos miúdos apresentam dois sintomas preocupantes em relação à dependência online?

Como pedir ajuda?

Dispomos de tratamento personalizado, semelhante ao contexto familiar (seguro e protegido) e de profissionais competentes e com larga experiencia no tratamentoda dependência do Jogo. Se chegou até aqui, na busca de informação para o seu problema e/ou de alguém significativo, não interrompa o processo, contacte-nos já. A dependência do Jogo é uma doença, você sozinho/a não consegue tratar-se. Pedir ajuda não é um acto medíocre, vulgar ou sinonimo de falta de caracter, pelo contrário, é honestidade e vontade de mudar. Todos nós estamos expostos à adversidade, a diferença reside na nossa capacidade de gerir as competências e os recursos disponíveis.